Bem aventurados os pobres de Espírito

O sermão do monte

As bem- aventuranças

Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram- se os seus discípulos;  e ele passou a ensiná- los, dizendo: Bem- aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem- aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem- aventurados os mansos, porque herdarão a terra. Bem- aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. Bem- aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem- aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus. Bem- aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Bem- aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem- aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós.

Mateus 5:1-11

 

Uma maneira de compreender o sermão, é entender como são os discípulos do Senhor. Os discípulos são humildes de espírito, mansos, misericordiosos, limpos de coração, pacificadores sofrem perseguições. Jesus nos dá ensinos práticos de como ser manso, como ser humilde, como amar.

Mateus 5:3
Bem- aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.

Outra versão diz: “Bem-aventurados os pobres de Espirito…”

Esse humilde não é o mesmo de Mateus 11:29: Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.

O pobre/humilde é alguém carente de recursos. Refere-se às pessoas que se vêem desprovidas de recursos, aqueles que se reconhecem assim. Reconhecimento de carência. O humilde não é alguém que apenas se sente menor que os outros. Ele sabe que não tem o suficiente para agradar a Deus (em si mesmos).

Ser humildade é se colocar na condição de se colocar totalmente dependente de Deus. Humildade é não se colocar em evidência de nenhuma forma. Um humilde não precisa ficar dizendo que é humilde, pois assim, continua no centro.

– Devemos ter uma obediência humilde. Obedecer as menores coisas é uma condição da humildade. Ser obediente nos detalhes.

– A iniciativa da reconciliação. Nós consideramos mais importante a reconciliação com meu irmão do que com nosso direto.

Nós aprendemos a humildade imitando Jesus. Nós só aprendemos a ser humildes sendo humilhados.

Somos capazes de parar a argumentação para simplesmente restabelecer um relacionamento? Precisamos abrir mão de ter razão.

– Não jurar. Quem jura faz um discurso grande demais para si mesmo. Ou teu sim é sim, ou não adianta fazer qualquer discurso.

– Da vingança. Só se é discípulo na segunda milha. Até a primeira milha eu sou apenas justo. Só tem um motivo para andar a segunda milha, é Jesus. Humilde se faz servo de todos. Ninguém o obriga, ele se faz servo.

– Sem humildade não existe amor. A condição primeira do amor é negar a si mesmo. Amar não é gostar. Amar é imitar Jesus. O amor é o fruto excelente da humildade.

– Esmola, oração, jejum. Não fazer com o fim de ser visto pelos homens. A espiritualidade não convive com a soberba. Ser e fazer as coisa exclusivamente para Deus e em secreto.

– Submissão ao Senhor. A condição do humilde é obedecer o seu Senhor. Para o humilde ouvir e obedecer é a mesma coisa. O humilde não perde tempo pensando, calculando, refutando um mandamento do Senhor.

– Só os humildes podem viver sem ansiedade. Porque sabem não podem prover nada. O ansioso está no comando de sua própria vida. Acha que pode resolver alguma coisa.

– O humilde não julga. Porque de fato ele não encontra ninguém que ele acha que pior que ele mesmo.

– Só quem é humilde ora de verdade. Não tem vergonha de pedir, sabe que o único jeito de ter é ficar pedindo ao Senhor.

 

Palavra compartilhada no Encontro Geral em Brasília.

Reproduzir

Post to Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *